Brasil quer descentralizar produção de gás

28 de novembro de 2013 São Paulo - A 12ª Rodada de Licitações da ANP, realizada nesta quinta-feira, busca descentralizar a produção de gás natural do país, que hoje se concentra na região Sudeste. Rio de Janeiro, Espírito Santos e São Paulo são responsáveis por metade da produção nacional de gás convencional. Com a expansão da indústria para o Norte, Nordeste, Sul e Centro-Oeste, o governo espera desenvolver o potencial dessa fonte energética em terra, onde se encontram 16% das reservas totais de gás natural do país. O restante está todo em mar. O leilão também inaugura a busca brasileira pelo polêmico gás de xisto. Segundo estimativas da Agência Internacional de Energia, o país tem uma das 10 maiores reservas de gás não convencional do mundo Extraído de rochas, o gás de xisto faz os Estados Unidos sonhar com sua autossuficiência energética, mas também dá sinais de que os problemas ambientais associados à técnica de fraturação hidráulica (no inglês, “fracking”) não devem ser ignorados.